#Chapada: Mineradora Brazil Iron volta as atividades em Piatã

 

 

 


A empresa Inglesa Brazil Iron voltou nesta terça-feira, 09 de julho, as atividades de extração. Ainda não existe um movimento para recontratação de funcionários. Dia 01 de julho 121 funcionários foram desligados da empresa.   
Por conta da decisão proferida em 27 de abril, a justiça suspendeu os efeitos do ato de Interdição Temporária emitido pelo Inema. O juiz entendeu que havia a "presença de indícios mínimos de inobservância, pela parte da ré, da legislação pertinente ao caso". O órgão ambiental tentou reverter por meio de recurso, mas foi rejeitado.
O município baiano de Piatã, na Chapada Diamantina, foi a segunda cidade com mais investimento em pesquisa mineral no Brasil, em 2021. Com apenas 20 mil habitantes, os dados da Agência Nacional de Mineração (ANM) apontam que foram investidos R$ 151 milhões no período. 
De acordo com a ANM, quase todo o valor direcionado para pesquisa mineral em Piatã é de origem privada. A principal empresa de mineração da cidade é a Brazil Iron. A companhia é responsável por 99,95% desse aporte. O número corresponde a 62% dos 240 milhões  investidos no segmento em toda a Bahia.
O montante aplicado em Piatã, na íntegra, é de R$ 151.520.518,94. O total do valor somado aos números das outras regiões baianas, coloca a Bahia atrás apenas de Congonhas, em Minas Gerais, com pouco mais de R$ 207 milhões em investimentos em pesquisa mineral no país. 
Com todos esses números positivos uma questão fica pendente de explicação. Porque as atividades foram paralisadas dia 01 de julho e 121 funcionários foram desligados se a Brazil Iron tinha em mãos um documento que liberava o trabalho desde o dia 27 de junho.

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA