Seabra/BA: Hospital Regional da Chapada realiza mais de 1.200 cirurgias em cinco meses

 

 

 


O Hospital Regional da Chapada (HRC), em Seabra, segue batendo recordes quando o assunto é número de cirurgias eletivas realizadas. Somente nos cinco primeiros meses de 2022, a unidade do Governo da Bahia e gerida pela Fundação Fabamed, realizou 1.267 procedimentos, levando atendimento de qualidade, com agilidade e eficiência, para a população que mais precisa.

Entre janeiro e maio, os pacientes que necessitavam de algum procedimento cirúrgico foram atendidos pela equipe multidisciplinar do HRC. Diretor médico da unidade, Everson Matt explica que o hospital realiza procedimentos eletivo e atende pacientes cadastrados no sistema Lista Única do Governo do Estado. “Esse é um trabalho que vem sendo executado há um tempo com a intenção de zerar os procedimentos cirúrgicos eletivos que não foram realizados ao longo da pandemia. Quando a gente mantém essa regularidade de fazer uma média de 250 cirurgias eletivas todo mês, a gente, simultaneamente, soluciona um problema de saúde e melhora a qualidade de vida da população”, ressalta.

De acordo com Matt, o Hospital Regional da Chapada também segue realizando procedimentos de urgência e emergência. “Como nós somos uma unidade conhecida como porta aberta, caso necessário, faremos cirurgias em caráter de urgência e emergência também”, completa.

Unidade de referência

Inaugurado em 2017 e referência para 11 cidades da região, o HRC oferece atendimento de urgência e emergência 24 horas, centro de bioimagem e cirúrgico, ambulatório, dentre outros, com 110 leitos, sendo 30 UTIs divididas entre geral (20) e Covid-19 (10).

A unidade tem perfil assistencial de hospital geral, oferecendo aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) atendimento médico em urgência e emergência clínica, traumato-ortopédica e psiquiátrica, internação hospitalar nas especialidades de clínica médica, cirúrgica e pediátrica, além de internação em unidade de terapia intensiva, consultas especializadas e cirurgias ambulatoriais, procedimentos de diagnose e terapias.

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA