Família está desaparecida a mais de oito dias na região da Chapada Diamantina

 

 

 


Uma família residente de Salvador está desaparecida na região da Chapada Diamantina, desde o último dia 08 de maio de 2022. A família é composta por um casal: Wallace William da Silva Gomes, de 30 anos, Vanessa Katharine de Andrade Leite, de 32, servidora da Marinha e Marina Liz, de 1 ano, filha do casal. Eles moravam em Salvador no bairro de São Tomé, embora ele o patriarca da família fosse natural do Rio de Janeiro e a esposa natural de Recife.
Segundo informações, a última vez que a família foi vista foi por meio de uma câmara de radar de um pedágio em direção a cidade de Lençóis na região da Chapada Diamantina em uma Combis da cor Branca. Em contato com o setor da Policia Civil que investiga pessoas desaparecidas em proteção a pessoa (DPP), informaram que já foi registrado o boletim de ocorrência, bem como abertura de uma investigação por parte da instituição.
Conforme, fotos e vídeos que possivelmente tenham sido postados pela família nas redes sociais é possível notar que eles visitaram alguns pontos turísticos que ficam no município de Palmeiras dentro do Parque Nacional da Chapada, mais precisamente na Vila do Capão.
No entanto, diante do sofrimento e angustia da família em localizar os seus entes queridos surgiu “boatos” que o desaparecimento dessa família talvez tenha ligações com uma suposta “seita religiosa” chamada de Sobrevivencialismo ao Extremo a qual os seus seguidores / membros se conectam por meio do aplicativo Telegram.
Em conversas, informais com pessoas próximas a família foi relatado ao nosso blog a existência de uma carta a qual teria sido enviada para o pai de Wallace William no Rio de Janeiro, relatando situações desconexas da realidade, onde quem enviou tudo indica que tenha sido o seu próprio filho conforme o remetente.
De imediato, o nosso Blog entrou em contato com os familiares para apurar essas informações e por telefone conversamos com o Sr. Marcos Aurélio pai de Vanessa Katharine que confirmou a existência da carta que foi enviada para casa do pai do seu genro na cidade do Rio de Janeiro, durante esse período de desaparecimento do casal, porém ele disse que os familiares e inclusive o pai de Wallace William não reconhece a narrativa da carta sendo do seu filho, devido as palavras e expressões utilizadas ao longo do texto.
O senhor Marcos Aurélio ao ser perguntado se ele acredita que o seu genro pudesse fazer parte dessa suposta seita religiosa disse que: “Sim, tudo é possível, mas agora não podemos afirmar nada para não atrapalhar a investigação”.
O pai de Wallace William e o pai de Vanessa Katharine estão na região da Chapada Diamantina ajudando nas buscas e buscando informações que possam levar até o casal desaparecido. Eles já passaram por Feira de Santana, Lençóis, Palmeiras e Mucugê para além das vilas e povoados que são considerados pontos turísticos na região, mas até o fechamento dessa reportagem ainda não se tinha informações oficiais do paradeiro da família.
Para ajudar a encontrá-los, a Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), da Polícia Civil, informa que estão disponíveis os telefones (71) 99631-6538 – WhatsApp, além dos números (71) 3116-0000 e (71) 3116-0357, além do Disque Denúncia da Secretaria de Segurança Pública (SSP) no telefone 181. (Por: Prof. Rodrigo Santana. 
Via: Chapada News

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA