#Eleições2022: João Doria desiste de ser candidato à presidência da República

 

 

 


O ex-governador de São Paulo João Doria Jr anunciou nesta segunda-feira (23) a desistência de sua candidatura à Presidência da República. “Saio com sentimento de gratidão com a certeza de tudo que fiz foi em favor do coletivo, dos paulistanos e do povo brasileiro”, disse o ex-candidato em lice no Facebook.
Em novembro do ano passado, João Doria foi escolhido como pré-candidato do PSDB à Presidência da República ao derrotar, em eleição interna, o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto. O processo de votação na época foi conturbado e o ex-governador de São Paulo recebeu 53,99% do votos; Desde então, Doria tentava se manter como candidato em meio a conflitos no PSDB.

Apesar de Doria já ter sido nomeado candidato, o partido esteve em contato com outras legendas como o MDB e o Cidadania com o objetivo de construir uma candidatura única de centro, conhecida como a “terceira via” – uma opção entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula.
No entanto, com os impasses dentro do PSDB e com as pesquisas eleitorais desfavoráveis para Doria, os representantes do partido discutiram a possibilidade de um novo nome. O ex-senador Aloysio Nunes, filiado ao PSDB há décadas, disse ao jornal O Estado de S.Paulo que Doria “não tem apoio consistente dentro do próprio partido”. Com isso, declarou que Lula era o candidato capaz de derrotar Jair Bolsonaro e declarou seu apoio ao ex-presidente.

A tentativa da cúpula do PSDB era de retirar a candidatura do ex-governador de São Paulo para consolidar o nome da senadora Simone Tebet do MDB como candidata da terceira via.

Ao final do pronunciamento desta segunda-feira, Doria declarou: “Me retiro da disputa com o coração ferido. Entendo que não sou a escolha da cúpula do PSDB”.
De acordo com o colunista Lauro Jardim, de O Globo, Doria desistiu da disputa para “evitar estrangulamento financeiro” e de ser “humilhado politicamente”. Jardim apurou que o PSDB informou a Doria que, assim que tornasse oficial o apoio à Tebet, iria parar de bancar os gastos da campanha de Doria. Essa soma gira em torno de R$ 2,5 milhões, do fundo partidário. Doria não queria desembolsar o montante do próprio bolso, em um processo sem apoio do partido e aliados, de acordo com o colunista. Doria fez o anúncio oficial da desistência depois de falar com a família neste domingo.

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA