Rio São Francisco tem cheia histórica e Hidroelétrica de Três Marias vai precisar abrir mais comportas

 


A Cemig iniciou na manhã desta sexta-feira (14), a abertura das comportas do reservatório da Usina Hidroelétrica de Três Marias, na região Central de Minas Gerais. No mesmo dia, a empresa informou que vai ser necessário abrir mais comportas para verter mais água no rio São Francisco. Mesmo com a liberação de mais água, o volume útil do reservatório deve chegar a 90% ainda neste sábado.

De acordo com a estatal, apesar de não haver chuvas previstas para a região de Três Marias nos próximos dias, em função das precipitações ocorridas nas últimas semanas, as afluências continuam em patamares extremamente altos em função do escoamento natural dos rios que alimentam o reservatório.
Na quinta-feira (13), foi registrado o recorde diário de vazão afluente, equivalente a 8.939 m³/s, superior às maiores vazões do histórico, ocorrida nos anos de 1983, 1997, 1992 e 1979 (anos das maiores cheias verificadas na região). No momento de pico, a vazão superou 9.200 m³/s, maior valor registrado desde 1962, quando a hidroelétrica entrou em operação. Este também é o maior volume de água já registrada no mês de janeiro em todo a história da usina.

Na avaliação da Cemig, essas vazões mais altas, mesmo com a política de vertimento avaliada anteriormente, mantém um significativo ganho de armazenamento do reservatório, o que leva à necessidade de ajustar uma ampliação das defluências totais a serem praticadas (vazão turbinada + vazão vertida). A previsão inicial era de vazão de 2.250 m³/s de defluência, agora, a programação prevê vertimento de 3.480 m³/s na segunda feira (17).

Às 12h30 deste sábado, de acordo com dados da empresa, o nível estava em 89,74%, com afluência de 7.997 m³/s e defluência de 2.199 m³/s.

Cronograma de vertimento

15/01/2022, sábado: ampliação da liberação de vazão para 2.180 m³/s (vazão turbinada + vazão vertida);
16/01/2022, domingo: ampliação da liberação de vazão para 2.680 m³/s (vazão turbinada + vazão vertida);
17/01/2022, segunda-feira: ampliação da liberação de vazão para 3.480 m³/s (vazão turbinada + vazão vertida).
As manobras seguirão sempre às 08h de cada dia. A Cemig permanece monitorando a condição de operação do reservatório e novas ampliações podem ser necessárias, conforme as afluências verificadas no reservatório nos próximos dias. Pela tendência atual, a política de vertimento deverá se manter pelo menos até o final do mês de janeiro, sendo diminuída a partir do comportamento de queda das afluências.

A Cemig permanece em contato com o IEPHA e SAAE de Pirapora, com o objetivo de prover ao município as informações necessárias para a gestão do ponto às margens do rio São Francisco, onde o Vapor Benjamin Guimarães segue atracado para reforma e revitalização.

Norte de Minas e Bahia

Nos municípios do Norte de Minas Gerais, o nível do rio São Francisco começa a iniciar sua trajetória de queda depois da diminuição das chuvas nas bacias do Abaeté, Paracatu e Velhas. Apenas os afluentes foram suficientes para provocar uma das maiores cheias das últimas décadas.

Muitas moradores de comunidades ribeirinhas ficaram isolados ou precisaram deixar suas casas com o avanço do rio por suas margens, braços e ilhas.

Em Buritizeiro, o rio atingiu a cota de 10,04 metros (m) na noite de quinta-feira (13). Na manhã desde sábado, o nível já havia caído para 9,69 m. Já em São Romão, abaixo da foz do Rio Paracatu, o pico de 9,49 m foi atingido na noite desta sexta-feira. Às 10h do dia seguinte, o nível já havia baixado cinco centímetros.

Mais ao norte, no município de São Francisco, a cheia atingiu seu maior limite na manhã de sábado, 9,63 m. É provável que o nível comece a baixar durante o dia. Com a abertura das comportas de Três Marias, o nível deve voltar a subir nestas cidades.

Na Bahia, em Bom Jesus da Lapa, o nível do rio deve continuar a subir por mais alguns dias, de forma bem lenta. A cota atingida neste sábado é de 8,53 m, com vazão de 5.110 m³/s.

O reservatório de Sobradinho chegou a 62,72% de sua capacidade. Desde quarta-feira, a vazão defluente foi aumentada de 800 m³/s para 1.756 m³/s.
//Agência Sertão

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA