#Bahia: Com 1,4 milhão de vacinas paradas da Pfizer, Bahia pede suspensão temporária de envio

 




A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) informou que mais de um milhão de pessoas estão com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em atraso. Por isso, solicitou ao Ministério de Saúde que suspenda temporariamente o envio de imunizantes da Pfizer para o estado. Com vacina acumulada em Salvador e cidades do interior, ao todo, mais de 1,4 milhão de doses estão armazenadas. As informações são do G1-BA.
Até o momento, pouco mais de 959 mil pessoas não receberam a segunda dose deste imunizante na Bahia. Da Coronavac e Astrazeneca, o número de pessoas com a segunda aplicação em atraso chega próximo dos 480 mil.

Doses da vacina contra a Covid-19 enviadas ao estado desde o início da pandemia — Foto: Reprodução/TV Bahia

Desde que teve início o processo de imunização, as doses da Pfizer foram as que chegaram ao estado em maior quantidade. No total mais de 10 milhões de doses foram entregues e elas exigem um esquema diferenciado de armazenagem, com baixíssimas temperaturas.

A coordenadora de imunização da Sesab, Vania Vanden Broucke, explicou que os estoques são armazenados para manter o prazo de validade e trabalha em conjunto com as informações dos municípios.

“A gente faz a entrega conforme levantamentos dos municípios, a fim de que eles possam manter uma gestão melhor dos seus estoques de imunizantes. O que estamos incentivando é que os municípios realizem a busca ativa dos faltosos para que, de fato, a gente possa aumentar a proteção da nossa população”, declarou.

Na capital baiana, mais de 103 mil doses da Pfizer estão em atraso — Foto: Jefferson Peixoto/Prefeitura de Salvador

Em Salvador, pelo menos 352 mil doses estão reservadas para pessoas que atrasaram a segunda aplicação de vacinas contra Covid-19. Somente da Pfizer, que o Estado pediu suspensão no envio, há 103.506 doses que já deveriam ter sido aplicadas.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Sanitária em Salvador, Doiane Lemos, a maioria está reservada para jovens adultos, pessoas com menos de 35 anos que ainda não foram tomar a segunda aplicação da vacina.

“ Isso preocupa bastante por essa sensação de falsa segurança. Ou seja, acha que porque recebeu a primeira dose e está vendo o cenário melhorar e aí não comparece para receber a segunda. É importante sinalizar que é necessário esse esquema completo. É necessário para a gente manter o status e a doença sob controle”, disse.


Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA