Nove bombeiros morrem após desabamento de gruta em SP

 

Nove bombeiros civis morreram e um continua desaparecido após um desabamento na Gruta Duas Bocas, em Altinópolis, município do interior de São Paulo, na madrugada deste domingo, 31. Debaixo de chuva e em uma área de difícil acesso, os trabalhos de resgate seguem no local.

O desmoronamento atingiu parte de um grupo de 28 bombeiros civis que participava de um curso de treinamento. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um dos integrantes precisou ser resgatado pela corporação, enquanto uma parte dos demais não foi atingida e ao menos quatro tiveram ferimentos.

"Local bem colapsado e de muito risco, necessário utilização de várias escoras para execução de trabalho seguro", descreveu o 9º Grupamento de Bombeiros de Ribeirão Preto, que atua no resgate. Ao menos cinco pessoas foram encaminhadas ao Hospital de Misericórdia, em Altinópolis, das quais pelo menos três tiveram alta ainda pela manhã.
Imagens divulgadas pelo Corpo de Bombeiros, mostram que as equipes trabalham em um local com pouca iluminação e baixo, sem o uso de maquinário. Em vídeo publicado pela corporação no Twitter, é possível ver parte do resgaste. O local do acidente e o número de envolvidos foi atualizado posteriormente -- são 28 pessoas envolvidas, e não 26 como se lê no tweet. Além disso, o local correto do acidente é Gruta Duas Bocas, e não a Caverna Itambé.
 
A SSP divulgou ter enviado um grupo de especialistas em resgate ao local, acompanhado por técnicos da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil e um geólogo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). A equipe decolou às 11h30 do aeroporto do Campo de Marte, em São Paulo.

"Equipes do Grupo de Atendimento em Emergência e Desastre (GEAD) do Corpo de Bombeiros também estão a caminho do local para auxiliar nas buscas. Dois helicópteros Águia estão disponíveis para apoiar as ações das equipes, que contam com o reforço do policiamento territorial", destacou. Além disso, por volta das 14 horas, 75 bombeiros e 20 viaturas da corporação trabalhavam no local.

Segundo a prefeitura de Altinópolis, a gruta fica em uma propriedade privada (chamada Fazenda Rancho 65) localizada na zona rural do município, que é um polo de ecoturismo na região, com grutas e cachoeira. Inicialmente, o local do acidente foi divulgado pelo Corpo de Bombeiros como Gruta Itambé (a mais conhecida da localidade), mas o dado foi corrigido pela corporação à tarde.

De Glasglow, o governador João Doria (PSDB) se manifestou em rede social sobre o acidente. "Acompanho com muita atenção o resgate de bombeiros civis que ficaram presos no desabamento de gruta em Altinópolis, interior de SP. Determinei todo apoio e recursos necessários p/ o salvamento", postou.

'Ninguém esperava que iria acontecer'
O grupo participava de um curso de formação da escola Real Life, de Ribeirão Preto, que atua há nove anos no setor. Sócia da empresa, Tainá Pereira conta que todos os alunos já atuavam como bombeiros civis e estavam em um treinamento de resgate em cavernas.

Segundo ela, o grupo que conseguiu escapar do desabamento ficou no local, enquanto um dos instrutores saiu em busca de apoio no resgate. "Ele foi pela trilha buscar ajuda sozinho, no escuro e chovendo", conta.

Tainá relata que os alunos são de Ribeirão Preto, Franca e Batatais e estavam no entorno da gruta desde sábado à tarde. De acordo com ela, um dos instrutores conhecia a região. "Ninguém esperava que iria acontecer", lamenta.

A chuva que começou no sábado ainda persiste na região, o que tem dificultado os trabalhos de resgate. "É de difícil acesso, está perigoso. Qualquer movimento pode ser um risco para os bombeiros, porque ainda está chovendo muito", conta Tainá, que também é bombeira civil. "A gente tem a esperança que sim (sejam resgatados bem), mas, infelizmente, pelo estado em que ocorre, é complicado, por conta do oxigênio e da hipotermia."

Prefeito diz que município desconhecia realização de treinamento
O prefeito de Altinópolis, José Roberto Ferracin Marques (PSD), disse que o Município não foi informado previamente sobre o treinamento. "Nossa Defesa Civil foi acionada por volta das 3 horas para atender uma ocorrência de desmoronamento nessa gruta, que fica em área particular. O grupo de bombeiros e o proprietário da fazenda não fizeram contato prévio com a administração", contou o prefeito.

Ele informou que a prefeitura passou a oferecer auxílio para os bombeiros e equipes que atuam nas ações de socorro, incluindo refeições, água e veículos. O município também cedeu madeira para o escoramento da parte íntegra da caverna, a fim de evitar novos desabamentos.
//Exame

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA