Seabra/BA: Barragem Baraúnas/Vazante tem retomada publicada de obras no Diário Oficial do Estado com conclusão em 365 dias

 

Nesta quarta-feira (20), saiu do Diário Oficial do Estado (DOE), a publicação do contrato com o consórcio de empresas responsável pela retomada das obras da barragem de Baraúnas/Vazante, situada no Rio Cochó, em Seabra, na Chapada Diamantina. A empresa ganhadora da licitação (Consórcio Barragem Baraúnas), tem CNPJ cadastrado no estado da Paraíba e terá um prazo para execução das obras de 365 dias. Porém, o contrato é de 425 dias de vigência.

O governo do estado está investindo R$ 92,7 milhões para a construção da barragem e mais R$ 400 mil na obra de uma adutora e ampliação e reforma de 15 sistemas simplificados de abastecimento de água. As intervenções vão beneficiar 65 mil moradores de Seabra, Piatã e Boninal e contempla pequenos segmentos de irrigação.

Questionamento da população

Diante do lançamento do contrato, a população tem diversos questionamentos. Dentre eles é se com a retomada das obras da Barragem Baraúnas/Vazante trarão também a retomada da construção da Vila Capão Vazante. Vila essa destinada a substituir a comunidade quilombola do Povoado de Vazante que será submersa pela água quando a barragem estiver em operação.

Ressalta-se que pela TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), documento firmado com o governo do estado, é que juntamente com a execução da barragem aconteceria a construção da nova vila. Como o prazo de execução da barragem é de apenas 1 ano a 1 ano e três meses, seria a nova vila construída no mesmo prazo?

E a adutora? A Embasa já sabe por onde essa adutora passará? Pois é preciso considerar locais onde terá impactos culturais como é o caso do cemitério indígena, no Bairro Caixa D’Água. É preciso considerar qualquer outro monumento ou questões culturais, se passará ou não por comunidade com suas tradições e isso venha a agredir sua história.

De novo, com um prazo de 1 ano a 1 ano e 3 meses para conclusão de um empreendimento tão grandioso, a população questiona se a adutora já está próxima de ser licitada. Como a Embasa está se preparando, visto ser a responsável por montar a central de tratamento e trazer até Seabra e demais cidades. E onde será essa central de tratamento, próximo à barragem ou em outra localidade em Seabra?
Todos esses questionamentos surgem na população que desejam saber se o governador Rui Costa (PT), irá tratar disso tudo em um só pacote, quando da visita dele na cidade de Seabra ou se passará pelo processo de formalização burocrática de ordens de serviços, dentre outros.

E aproveitam para questionar ao governador como ficará o sistema de abastecimento de água da nova Maternidade Frei Justo Venture, sendo que hoje temos três sistemas de água em Seabra, que são de Solidão, Lajinha e Boa Vista de Cananéia. Na vinda do Governador Rui Costa (PT) à Seabra, ele tratará dessas pendências de forma célere, em um só pacote, ou será por vias formais e burocráticas?
Via: Chapada News

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA