Manifestantes protestaram em Paramirim contra adutora Zabumbão-Boquira

 

 

 





 
Habitantes de Paramirim, Caturama, Botuporã e Tanque Novo participaram, na manhã deste domingo (17), em Paramirim, de uma manifestação contra a construção da adutora Zabumbão-Boquira, pretendida pelo Governo do Estado.

A concentração teve início por volta das 7h, em frente à rodoviária do município, de onde os manifestantes saíram em direção à Praça Santo Antônio, percorrendo a Av. Macaúbas, R. São José, Av. Francisco Brasil e Av. Aurélio Justiniano Rocha, carregando faixas e empunhando bandeiras.
Participaram da caminhada as principais autoridades públicas de Paramirim, como o prefeito e o vice-prefeito, secretários municipais e todos os vereadores. Também compareceram políticos dos municípios vizinhos.

Segundo a Frente Popular em Defesa das Águas do Zabumbão, organizadora do ato, o protesto teve como principais objetivos alertar sobre os riscos da construção de uma nova adutora saindo do Zabumbão; cobrar a construção da Barragem do Rio da Caixa, em Rio do Pires; e cobrar a eletrificação das margens do Rio Paramirim, para modernização da irrigação.

“Ressaltamos que não somos, de forma alguma, contrários ao abastecimento dos nossos vizinhos. Estamos, porém, convictos de que há alternativas mais viáveis, tanto do ponto de vista financeiro como de segurança hídrica, a exemplo da construção das barragens do Rio da Caixa e do Rio dos Remédios e até mesmo uma adução direta a partir do Rio São Francisco (do município de Ibotirama ou de Paratinga), cerca de 80 km somente das cidades a serem beneficiadas. Construir a adutora Zabumbão-Boquira colocará em risco não apenas o abastecimento dos atuais usuários, mas também dos habitantes dos demais municípios. A barragem não conseguirá atender quase 200 mil pessoas. Em alguns anos, ninguém terá água”, afirmou a entidade, em nota ao Paramirim Agora.


Na Praça Santo Antônio, discursaram o presidente da Frente Popular em Defesa das Águas do Zabumbão, Marinilson Trindade Lopes; o representante da Associação dos Irrigantes do Vale do Paramirim, Manoel Cardoso Bonfim; o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Paramirim e Santo Onofre (CBHPASO), Anselmo Barbosa Caires; o prefeito de Paramirim, Gilberto Martins Brito; e o vice-prefeito de Paramirim, João Ricardo Brasil Matos. 


O movimento teve apoio de várias entidades dos municípios abastecidos pela barragem, como a Associação Comercial e Industrial de Paramirim (ACIPA), Associação Comunitária de Várzea Redonda, Riacho do Pilão e Lagoa da Palha (Paramirim), Associação Comunitária do Grama (Paramirim), Associação dos Irrigantes de Feira Nova (Caturama), Associação dos Irrigantes do Vale do Paramirim, Associação dos Pescadores de Vila Nova (Paramirim), Câmara Municipal de Caturama, Câmara Municipal de Paramirim, Escola Família Agrícola (Paramirim), Igreja Católica de Paramirim (Paróquia de Santo Antônio), Loja Maçônica de Paramirim, ONG Zabumbão, Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Paramirim e Santo Onofre (CBHPASO), Presidência da Câmara Municipal de Botuporã, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Paramirim, entidades empresariais e outras.
Fonte: Paramirim Agora

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA