menu

connecta

connecta

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Seabra/BA: Após esconder nota fiscal, PRF descobre que motorista transportava quase 25 toneladas de excesso de peso em carreta carregada com milho

 


Foto: PRF

Na tarde desta quinta-feira (17), no Km 408 da BR 242 em Seabra, na Chapada Diamantina/(BA), policiais rodoviários federais flagraram um caminhão com quase 25.000 quilos acima da capacidade permitida. 
Segundo a PRF, os policiais realizavam fiscalização de trânsito quando perceberam o caminhão transportando grãos de milho com volume aparentemente acima da capacidade, características evidentes de excesso de peso.

A equipe ao identificar a infração, solicitaram a outra documentação fiscal referente à carga. Neste momento, o condutor do veículo informou aos policiais que não possuía esse documento se recusando e tentou impedir a atuação policial. Os policiais conseguiram descobrir a outra documentação que comprovou a existência de excesso de peso no veículo.

Além das multas, o motorista assinou Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) se comprometendo a comparecer ao Juizado Especial Criminal, a fim de responder por sua conduta prevista no artigo 330 do Código Penal (Desobediência).

PERIGO EXCESSO DE PESO

Com vistas a auferir mais lucros, muitas empresas acabam colocando toneladas de excesso de peso nos caminhões, inclusive, ajustam as carrocerias para carregar mais mercadorias. Estudos apontam que o excesso de peso diminui em 50% a vida útil das estradas. Os danos causados ao pavimento deixam trilhas de rodas ou afundamento do asfalto, que interferem na dirigibilidade de veículos de passeio, como automóveis e motocicletas.

Entre os principais problemas ocasionados pelos veículos com carga acima do permitido está a elevação dos poluentes na atmosfera, causados pelo aumento do consumo de diesel. Essa conduta causa ainda desgaste mais rápido nos veículos, principalmente pneus, suspensão, feixes de mola e até empenamento do chassi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA