Primeiro azeite extravirgem nordestino é produzido com azeitonas de Rio de Contas e tecnologia de MG

 

 FOTO: Montagem do JC/Kal Comunicação

Duzentos e oitenta litros de azeite extravirgem foram produzidos a partir de azeitonas cultivadas no município de Rio das Contas, na Chapada Diamantina, com apoio da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epaming) em Maria da Fé; a empresa é vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).
O azeite será analisado por especialistas da área para atestar a qualidade do produto antes que ele seja comercializado nas prateleiras.

Pela primeira vez na história, uma região da Bahia foi capaz de produzir azeitonas em quantidade e qualidade suficientes para a produção de azeite, ao todo foram transportadas 1,6 toneladas de azeitonas do município baiano de Rio das Contas para o sul de Minas Gerais, onde a extração foi realizada. A azeitona da variedade Arbequina foi trazida para o Brasil na década de 90 por pesquisadores da Epaming. Entretanto, a região da Chapada Diamantina também conta com outros cultivares adaptados pela empresa mineira, como a variedade brasileira Maria da Fé (MGS Mariense), a Grappolo 541 (MGS GRAP 541) e Ascolano 315 (MGS ASC 315).

O plantio das mudas ocorreu em uma fazenda experimental ainda em 2006 e agora finalmente apresentou um resultado satisfatório aos olhos de empresários e produtores da região, conta o empresário Christophe Chinchilla. Para ele “aqui na região já temos produtores em outros municípios com pequenas floradas. Isso sugere que o potencial da Chapada Diamantina é grande. Sem contar no ‘terroir’ de Rio de Contas, que é muito especial. Temos um microclima muito diferenciado e tudo que sai daqui possui uma qualidade incrível”, salienta.
(Jornal da Chapada)

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA