Documentário sobre Piatã volta a circular nas redes e mostra potencial cultural e econômico do município

 

Foto: Rubens Silva / Portal inúbia

Um vídeo sobre Piatã, na Chapada Diamantina, intitulado por ‘Piatã, menina dos olhos da Bahia’, de aproximadamente 30 minutos, volta a circular nas redes sociais.
 O documentário foi dirigido por Gabriela Nery há aproximadamente 19 anos, o mesmo foi tema de conclusão do curso de Comunicação e foi utilizado como plano de Marketing Cultural para o município chapadeiro. No período, Piatã ainda era pouco explorado turisticamente, mas já sendo notado como grande potencial econômico no ecoturismo e na agroindústria.

O filme registra depoimentos de moradores sobre a época em que viveram, quando eram jovens pois fatos históricos de projeção nacional aconteceram por lá. Do ano que o documentário foi produzido muito já foi alterado. Atualmente, Piatã é administrada pelo prefeito Marcos Paulo Santos Azevedo (PDT) e tem ganhado visibilidade internacional, com a cultura do café em principal concurso de qualidade para café do mundo, o ‘Cup of Excellence’. Ficou entre os primeiros lugares na Chapada Diamantina, com avaliação 6.6 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Já recebeu cerca de R$20 milhões em 2020 por Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem) – os royalties da mineração, conforme informações da Agência Nacional de Mineração (ANM), para ser gastos em melhorias na sede e na zona rural. Sua população estimada em 2020, segundo o IBGE, é de quase 17 mil habitantes. É o município mais alto e frio do estado da Bahia. Com 1.280 metros de altitude na sede, superando outros municípios serranos baianos, Piatã ainda conta com povoados e distritos com altitudes ainda mais altas, podendo ascender e exceder os 1.500 metros de altitude.
(Jornal da Chapada)

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA