menu

connecta

connecta

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Catchup de morango desenvolvido em Mucugê ganha espaço no mercado e produtor quer ampliação do consumo

 



O catchup de morango, invenção do chef de cozinha Renato Lobão, proprietário do restaurante ‘Sertãozinho Grill’, em Mucugê, na Chapada Diamantina, ganha espaço nas prateleiras e já pode ser encontrado fora da região chapadeira. O produto, patenteado pelo chef (lembre aqui), foi desenvolvido aproveitando o agronegócio de Mucugê, que vem sendo reconhecido em produção de variedades de frutas vermelhas.

Para os amantes de alimento mais natural, o catchup chega para arrasar e encher a boca d’água dos interessados. Ele já faz pensar como pode ser agregado aos pratos. O produto pode ser consumido com sanduíches, saladas, carne branca ou, até mesmo, em panquecas no café da manhã. O catchup traz em sua composição tomate, gengibre, tamarindo, açúcar, mix de pimentas, manteiga de garrafa, cachaça e vinagre de arroz, de acordo com o jornal Correio 24h.

“Vi aquele doce vermelho e pensei: o morango também é vermelho, tudo é doce, posso misturar os dois e acrescentar outros ingredientes, inclusive azedos, que vai funcionar”, brinca. “Minha cozinha é intuitiva e sempre dá certo de primeira, não sou de ficar experimentando, vou levando na intuição, combinando os sabores e acabo acertando”, diz Renato em entrevista para o Correio.

O produto é apresentado em potinhos de vidro de 240 ml e 330 ml e pode ser adquirido em Mucugê. Também pode ser encontrado em Salvador, inclusive na versão zero açúcar. Os locais são a ‘Confraria das Ostras’, em Alphaville e na Ceasinha do Rio Vermelho, além de estar disponível na loja ‘Puro Saudável’, no bairro da Pituba. “A riqueza da produção agrícola na Chapada, especialmente a de morangos, me encantou e queria criar alguma coisa com a fruta, mas não sabia ao certo o que seria”.

O chef Renato espera conseguir atingir globalmente os consumidores com seu produto novo, agregando a produção de agricultura familiar da região. “Tenho o produto, testado e aprovado, disposição para produzi-lo em larga escala, e estou aberto a propostas de investidores para juntos leva-lo para o mercado, inclusive o global”, completa. 
Fonte: Correio
Via: Jornal da Chapada 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA