menu

cmp

cmp

cido

cido

SUPER CESTA 30/05/2020

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Educadora de Seabra conquista premiação nacional ao lançar olhar para as emoções dos estudantes

 


Conhecer as emoções e sentimentos dos estudantes foi o que levou a coordenadora pedagógica, Janaina Barros, do Colégio Estadual de Seabra, na Chapada Diamantina, a desenvolver o método de analisar e interpretar os escritos e registros no mobiliário da unidade escolar. Com essa prática, a educadora, com mais de 22 anos de profissão, conseguiu nortear o seu trabalho, buscando atrair os estudantes para um aprendizado dinâmico e criativo que os envolvia de corpo e alma no conhecimento. Mas passar por essa trajetória teve seus percalços.
O destino quis que uma futura médica tivesse sua vida transformada por um triste acontecimento. Após a morte de seu avô, Janaina se viu sem opções em São Paulo, ao passar no vestibular da Universidade de São Paulo (USP). Sua mãe retornou para Seabra e, sem um apoio na grande metrópole, resolveu também voltar para o interior da Bahia. Seguindo um sonho antigo do ente querido que há pouco a havia deixado, decidiu prestar um concurso para professora do seu município, que ainda dava a possibilidade, aos primeiros lugares, de cursar Pedagogia na Universidade Estadual da Bahia (Uneb).
A escrita nos mobiliários serviram de metodologia durante a trajetória da professora pela alfabetização e Ensino Fundamental I e II. Na Escola Municipal Ivani Oliveira, de Seabra, teve o reconhecimento por meio do projeto Tecnologias Indutoras de Aprendizagem (Teia). O trabalho lhe proporcionou o prêmio ‘Espírito Público’, concedido pelo Instituto República, em 2018.
“Quando comecei a estudar sobre alfabetização, foi ficando muito claro como aproximar das escritas dos estudantes nos traz informações que são fundamentais, e não podem ser ignoradas, para pensarmos o que podemos ofertar para ele de ajuda e para que sigam aprendendo. Os projetos que realizava na escola, como formação de pais e funcionários das escolas; produção de currículos; e projetos de leitura, tinham como sustentação essas escritas feitas pelos estudantes no mobiliário e nas portas dos banheiros”.
A iniciativa deu tão certo que o projeto da educadora virou documentário denominado de ‘Prova escrita’ e vencedor do 10º Doc Futura, do Canal Futura. Como consequência, Janaína acabou sendo homenageada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), com uma Moção de Aplausos. A iniciativa, aprovada por unanimidade, foi solicitada pelo conselheiro corregedor Inaldo Araújo. As informações são do Jornal da Chapada. 
Via: O Regional Seabra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE