menu

cmp 05/05/2020

cmp 05/05/2020

cido

cido

SUPER CESTA 30/05/2020

terça-feira, 8 de setembro de 2020

Mulher mata amiga grávida para roubar bebê de dentro da barriga


Falsa gravidez e assassinato: o Fantástico mostra como uma mulher bolou um plano perverso para atrair uma mulher grávida, matá-la a sangue frio e roubar o bebê dela.
A história começou em novembro, há nove meses. Foi o tempo de gestação de um crime difícil de contar. A professora Flávia Godinho tinha acabado de se casar. Pouco tempo depois, descobriu que estava grávida. Na mesma época, a costureira Rozalba Grimm também anunciou que ia realizar o sonho de ser mãe. Mas, pouco depois, Rozalba teria sofrido um aborto espontâneo.

Rozalba então passou a acompanhar em redes sociais a rotina de mulheres grávidas. Pedia amizade, mentia que estava esperando uma criança e trocava experiências falsas. Rozalba queria saber sempre a mesma coisa: se o tempo de gestação correspondia ao tempo que a gravidez dela mesma teria se não fosse o aborto e se o bebê era menina. Nas mentiras que contava, a filha já tinha até o nome escolhido: se chamaria Antonella.

Rozalba encontrou Flávia nas redes sociais. A gravidez de Flávia estava no mesmo estágio em que estaria a de Rozalba e o bebê esperado era uma menina. Nos meses seguintes, Rozalba se concentrou então nela, uma professora da pequena cidade de Canelinha, na Grande Florianópolis.
Em agosto, ela organizou um chá de fralda para Flávia. Chegou a convidar pessoas e, na véspera, desmarcou com todo mundo, menos com Flávia. À tarde, ela saiu de casa para encontrar Flávia e levá-la para a armadilha. Câmeras de segurança mostram o momento em que Flavia embarcou no carro de Rozalba e as duas seguiram para um bairro distante.

Então aconteceu o horror: com um tijolo e um estilete, Rozalba matou Flávia e retirou o bebê da barriga dela. Veja a reportagem com a história completa deste crime chocante.
Fonte: Fantástico/G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE