menu

cido

cido

SUPER CESTA 30/05/2020

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Boninal está completando 58 anos de emancipação política




Como é de costume, o aniversário da cidade de Boninal ser comemorado junto com a festa
de argolinha, esse ano será diferente.
Então nesta quinta feira, 23/4, nem no final de semana, Boninal comemorará seus 58 anos de emancipação política, como nos anos anteriores.

O dia não será animado, por causa do pandemia que assola o mundo, tendo como objetivo proteger os moradores e frequentadores de Boninal, na medida, do possível garantir a saúde dos mesmos, a Prefeitura municipal, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e as orientações da Secretaria Municipal de Saúde cancelou o evento, por entender que a aglomeração é um dos grandes fatores para o contagio. Sendo assim, vamos conhecer um pouco da história do município:
Antigamente chamava-se Freve, devido o movimento intenso de gente arranchada na
beira do rio Cochó, e o vai e vem das tropas carregando mercadorias.
Depois passou a chamar- se Sumidouro, pois este mesmo rio, em certo ponto desaparecia
numa grande mata.
No século XX ,trocou o nome para Vila do Guarani. Na década de 1940 foi denominado de Boninal, que significa campo de Bonina (Mirabilis Jalapa), uma flor perfumada de beleza singular.
Tudo começou nos meados do século XVII, quando teve início a colonização da região, numa expansão descontrolada e silenciosa, fazendo chegar levas de homens imbuídos de ambição.
Foram descobertas as grandes jazidas de ouro da serra de Santana e isto era o sinal de que ali deveria iniciar "um arraial", o que era feito com muita rapidez.
No local escolhido, um planalto entre as serras da Tromba e Santana, foi construída a pequena igreja com paredes e portais em pedras lavradas e em torno dela o "arraial" foi surgindo, recebendo a denominação de Bom Jesus dos Limões. Assim conta o povo, foi surgindo o arraial mais antigo da região,atualmente Piatã, pertencente na época à localidade que hoje conhecemos como Rio de Contas.
No final do século XVII já era visível o progresso do arraial.
O ouro da serra atraia cada vez mais os aventureiros, bandeirantes, que saiam de São Paulo e vinham em busca de riquezas.
Juntando-se a tropeiros que vinham de todos os cantos, saíram em busca dos núcleos diamantíferos, a notícia da existência
deles já havia se espalhado.
Começaram a andar pelas margens do rio Cochó que em determinado ponto "sumia" formando um grande pântano.
Local escolhido para a construção do arraial de Sumidouro, topônimo que permaneceu até 05 de junho de 1915, quando por força da Lei Estadual número 1078 o arraial foi elevado a categoria de vila, recebendo o nome de Guarani, tendo sido governada por José de Souza Guedes. Vários intendentes que tinham mandato de dois anos a governaram, entre estes estão:
Cândido Marques, Manoel Gonçalves de Araújo e Otacílio Paiva.
Com a decadência da "Febre do Ouro e do Diamante" o município de Guarani teve sua extinção através do Decreto Estadual 1947 de 08 de julho de 1931 que também determina que ele seja anexado a Bom Jesus dos Limões. O arraial Guarani, muda mais uma vez de nome, em 1944, passa a ser Boninal, devido ao fato de na região haver em abundância uma flor denominada Bonina. Em 1961 foram tomadas as iniciativas para reestruturação do município de Boninal, que acabou por acontecer em 23 de abril de 1962 pela Lei Estadual número 1688, tendo a instalação ocorrido em 07 de abril de 1963, quando tomou posse o primeiro prefeito, Elísio Paiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

MAIS LIDAS DA SEMANA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE