icones redes sociais

MENU

voz

cido

cido

clinica

clinica

COMPARTILHE COMSEUS AMIGOS

adsense

segunda-feira, 18 de julho de 2016

MORRO DO FOGO: Momentos de uma Romaria que se foi...



FOTOS: Jornal O Eco; Silvio Araújo; Sandra Neves; Focado em Você; Luiz Américo

Somente a próxima edição, ano que vem se Deus quiser, para que milhares de visitantes retornem ao Morro do Fogo, revivendo assim as emoções, mistura de sentimentos, animação e alegria que reinou em mais um encontro em homenagem a Santa Padroeira do lugar, Nossa Senhora do Carmo, santa milagrosa que há muitas décadas atrai fiéis de todos os diversos cantos do municípios e até de outros estados.

A Romaria ao Morro do Fogo, região serrana na Chapada Diamantina, município de Érico Cardoso, tornou-se não somente uma peregrinação religiosa, como também ponto de encontro de aventureiros, grupos de montaria, trilheiros, juventude em busca de contato direto com a natureza, enfim, a pequena localidade, nesse período do ano, recebe número centenas de vezes maior de pessoas, que a capacidade dos casarões lá existentes suportariam abrigar.


O cenário rústico, clima frio no período noturno, propício para um bom forró e aquele aguardente acompanhado de comidas típicas, são atrativos que agradam. O amanhecer no Morro é encantador, com o sol dourado iluminando as serras, os cafezais, pomares bem cuidados, o leito do rio, nascentes que apesar de tão agredidas ainda resistem.

Devagarinho, os raios do sol se espalham pelos montes e baixadas, atingindo a relva coberta por barracas de camping, veículos repletos de viajantes adormecidos e iluminam o dia, despertando toda gente, que se prepara para o grande dia de atividades religiosas, missas na capela, procissão, batizados, casamentos e após a missa campal, o profano volta a ser protagonista numa festa rural, com toques de modernidade que segue animando e entra pela noite, até o sol raiar.


A festa que este ano se iniciou na quinta-feira (14), estendeu-se até o domingo, quando os últimos participantes, deixam o povoado com o coração apertado pela saudade, brindando nas últimas paragens em pontos estratégicos da descida da estrada que margeia a serra e o leito do rio, renovando as promessas de que no próximo ano, estarão de volta, para um reencontro que marca o avivamento desta tradição.

Nossa reportagem esteve entrevistando um dos mais antigos romeiros do Morro do Fogo, o Sr. Valnei Alcântara da cidade de Livramento, 86 anos de vida, completou este ano 51 anos ininterruptos de romaria. Seu Valnei, que inclusive foi festeiro por algumas vezes, falou sobre suas lembranças e emoções que guarda das romarias que se passaram: “Eu me sinto feliz em estar aqui, há muitos anos aprendi a ser devoto de Nossa Senhora do Carmo, tenho visto muitas bênçãos em minha vida e de meus familiares, através da intervenção da Santa” declarou emocionado. Seu Valnei relembrou momentos marcantes, falou sobre as mudanças, a evolução da festa e o progresso, que na opinião dele, retirou boa parte dos encantos do Morro, mas, é um fator irreversível.
Fonte Jornal o Eco














Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do PORTAL INÚBIA.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

MAIS LIDAS DA SEMANA: